Azar ou Providência?

terça-feira, 16 de abril de 2013



 
  Dia 10/04/2013 quarta feira; eu e meu pai estávamos fazendo as malas para sairmos da casa da minha vó Aline no MT, para voltarmos para a Bahia. Meu pai pegou uma mochila, mas logo a largou por julgar ser do seu irmão Tarcílio! Fomos direto a rodoviária de Várzea Grande para pegarmos o ônibus. Chegamos a tempo, e começamos a viajar. Anoiteceu e o ônibus teve que parar para a policia federal fazer uma revista nos passageiros, para identificar quem estava com documento. Comecei a procurar o meu; e para minha surpresa eu estava sem ele! Fiquei desesperado e fui perguntar ao meu pai onde estava uma mochila preta que eu tinha posto a minha identidade. E ele disse que a tinha deixado na casa da minha vó. Logo ligamos para a minha tia Luenil que cuida da minha avó, e ela achou a tal mochila no armário do quarto que havíamos ficado. Quando o policia chegou para ver os meu documentos, tive que lhe contar a verdade:
-Não estou com ela!
  Então ele começou a perguntar se eu era de maior, e eu disse que sim. E é CLARO que ele não acreditou! Então perguntou se o homem que estava do meu lado era o meu pai, e eu disse que sim. Ele pegou a identidade do meu pai e começou a me perguntar qual era o nome completo del, da minha mãe e da minha vó. Tudo em voz alta, deixando a situação ainda mais constrangedora !!! Como todos os dados que eu lhe dei bateram, ele permitiu que eu continuasse a viagem!!! Agradeci muito a Deus, e continuei a Viagem.
   Paramos em Goiânia  pois teríamos que pegar outro ônibus ás 14:00 para chegarmos na Bahia! Veio o desespero novamente, pois eu estava sem documento. Quando chegou 14:00 no relógio o ônibus chegou. Eu e meu pai combinamos que entraríamos juntos no ônibus como fizemos em Várzea Grande. Fizemos isso, e para nossa surpresa o motorista pediu a minha identidade. Meu coração bateu mais forte ao revelar a ele que eu estava sem ela!!! Ele de forma groseira disse que eu não poderia entrar no ônibus sem documentação. Outro motorista que estava do lado, me aconselhou ir até a delegacia para fazer um BO. Fiz isso, consegui fazer o tal BO. Quando cheguei na rodoviária o ônibus das 16:00 já estava lá. Consegui pegar ele! Novamente agradeci a Deus por conseguir fazer a viagem, pois eu tinha compromisso na cidade de Baianópolis BA no sábado, e já era quinta-feira. Eu e o meu pai pegamos no sono. De repente o ônibus parou do lado da BR, e umas pessoas começaram a entrar no ônibus  Logo eu e eu pai acordamos. Então meu pai olhou para um mulher e me perguntou:
-Davi, essa não é aquela mulher que estava esperando o ônibus das 14:00 com agente em Goiânia  A priore  não lembrei dela, mas depois a reconheci. O meu pai perguntou aos passageiros que haviam entrado o que tinha acontecido. E eles contaram que um carro vinha na contramão e bateu no ônibus que eles vinham. Contaram ainda que o motorista do carro, morreu na hora. O que estava do lado do motorista estava gravemente ferido na ambulância, e os dois que estavam no banco de trás do carro tiveram leves lesões. Então nó perguntamos se alguém se feriu no ônibus  E então ficamos sabendo que uma mulher que estava sentada no bando 32 estava sem cinto de segurança, e ela voou para o a poltrona depois do corredor, batendo as costas no braço do banco.
   Descemos para vermos como ficou o ônibus  A frente ficou toda acabada. O chão dos primeiros bancos levantou 1 metro. Então eu e meu pai ficamos assustados, pois na passagem que meu pai havia comprado, nós estaríamos nos bancos 5 e 6 que fica do lado do motorista (a parte mais atingida do acidente). Ficamos de boca aberta. As pessoas com que conversamos ficavam dizendo:
-Seu Deus te salvou!!!!
  Admirados e sem fala voltamos para o ônibus e continuamos a viagem.

  As vezes Deus age por formas que a princípio são estranhas. Mas ele não vê apenas o presente como nós. Ele vê o futuro.

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial
 
Copyright © 2015. Davi Filho.
Design by Herdiansyah Hamzah. Published by Mais Template.
Creative Commons License